Perdeu o Emprego? E Agora?

Perder o emprego é uma das situações mais desagradáveis que um profissional pode viver. Independente da causa, é um momento que pode ser financeira, emocional e socialmente difícil. O mais importante é que a perda de um emprego pode ser também o ganho de uma oportunidade. Só se deve olhar para trás com o objetivo de melhorar o que está à frente.

O profissional deve estar antenado nos acontecimentos de seu emprego, sua empresa e seu mercado para identificar sinais de que as coisas não vão bem. Se estes sinais são fortes, e as ações para evitar a demissão não são eficientes, o profissional que se antecipa ao fato terá maiores chances de se recolocar rapidamente.

A seguir estão algumas dicas do que fazer e não fazer se este momento chegar:

Networking - Diga a seus contatos que precisa de ajuda. Não há nada de errado nisso, e não é razão para sentir vergonha. Aproveite o círculo de relacionamentos que construiu (ou deveria ter construído) para identificar oportunidades. NÃO vá atrás daquela pessoa que você ignorou por tanto tempo para pedir ajuda. NÃO aja de forma falsa e interesseira. Isto ficará evidente e queimará sua imagem no mercado.

Atitude - Mantenha a calma e mostre serenidade para todos. Perder o emprego não é o fim do mundo, e sua atitude pode ajudar a mostrar o tipo de profissional que é. Tome um tempo (curto!) para se recompor e pensar em uma estratégia de recuperação. NÃO desconte seu stress em sua família e amigos. NÃO fique reclamando e buscando culpados. Isto gera uma energia negativa e não traz nenhum benefício para seu futuro. Em entrevistas, não perca tempo falando mal de seus antigos empregadores.

Carreira - Atualize seu currículo imediatamente, indicando as realizações positivas que obteve no último emprego. Aproveite o tempo para se atualizar com cursos e ou auto-estudo. Avalie alternativas ao emprego "tradicional". Pode ser o passo que faltava para você abrir seu negócio ou se tornar um consultor. Avalie o que poderia ter feito melhor no último emprego, e planeje como mudará estes pontos negativos na próxima oportunidade. NÃO ache que está de férias forçadas. Seu trabalho agora é procurar um emprego. NÃO aceite o primeiro emprego que achar (a menos que a situação financeira seja desesperadora). Busque uma oportunidade que lhe dê realmente boas perspectivas de futuro.

Finanças - Ajuste seus gastos à nova realidade, mesmo que seja de curto prazo. NÃO seja excessivamente otimista. Se seu colchão financeiro é pequeno, tome ações mais fortes para não gastá-lo rapidamente. NÃO seja excessivamente pessimista. Caso sua necessidade financeira não seja muito complicada no curto prazo, evite transformar sua vida e a de sua família em um inferno.

0