Os Sete Pecados Capitais na carreira

Existem erros cometidos ao longo da carreira que são fatais. Não significa que o profissional estará condenado a ficar sem emprego, mas pode ser que ele não cresça, ou que não se realize profissionalmente.

É importante estar atento para não se deixar envolver pela rotina, pelo comodismo ou mesmo pela ambição. Se necessário, mude sua postura no trabalho, e suas prioridades, mas não coloque sua carreira em jogo!

Conheça os sete pecados capitais cometidos por profissionais, selecionados pela consultora da DBM, Irene Azevedo.

  1. Basear sua carreira apenas em posições e cargos, deixando de lado o aprendizado e o ganho de habilidades;
  2. Esquecer de estabelecer alianças com seus pares. É importante, para se manter em um cargo ou até subir de posição, ser aliado de seus colegas. Assim, eles não te prejudicam profissionalmente, bem como te ajudam em uma emergência. Mas não esqueça de ajudá-los também! Irene recomenda aos profissionais que façam uma leitura do ambiente e analisem com quem eles podem fazer alianças. O networking é essencial para uma carreira bem-sucedida. “Vivemos na era do relacionamento!”, diz a especialista da DBM;
  3. Ser desleal e deixar de estabelecer parcerias também com seus chefes. Líderes necessitam do apoio de seus liderados e não apoiá-los pode ser um erro;
  4. Acreditar que já sabe de tudo, adotando uma postura arrogante no trabalho. O fato é que precisamos nos atualizar e nos aprimorar profissionalmente sempre, bem como saber ouvir os outros, que podem ter muito a ensinar;
  5. Trocar de emprego simplesmente porque está passando por problemas de relacionamento com a chefia, ou os colegas, sem tentar resolvê-los. Mesmo quando se trata de uma pessoa muito difícil de lidar, é importante fazer o possível para conviver melhor com ela. Segundo Irene, os motivos certos para mudar de emprego devem ser a falta de perspectivas ou o sentimento de que não se está mais aprendendo muito.
    Problemas de relacionamentos não são motivos suficientes, já que em todas as empresas há pessoas que pensam e agem de forma diferente da nossa. “Somente saia da empresa após perceber que esgotou todas as possibilidades de conciliação. A verdade é que também aprendemos muito com os problemas de relacionamento”, garante ela;
  6. Ficar anos na mesma empresa, no mesmo setor, realizando mais ou menos as mesmas tarefas. É sinal de comodismo! Não é pecado ficar muitos anos dentro de uma mesma empresa, desde que haja crescimento, novos aprendizados e desafios, e contato com outras áreas, explica a consultora;
  7. Trocar de emprego apenas por causa do salário. “Se quiser migrar para outra empresa porque esta ofereceu um salário maior, preste bem atenção para aonde está indo. Muitas vezes, não é a decisão certa, já que mudar de emprego sempre envolve riscos. O certo é buscar outra colocação por novos desafios e aprendizados. É perigoso colocar o quesito salário em primeiro lugar.
Post a Comment

INSTAGRAM FEED

@soratemplates